MATERIAIS DE CONSTRUCAO FALCAO BAUER PDF

adminComment(0)

Download Materiais de Construçao Civil I- Falcao Bauer. Materiais de Construção VOL1 - L.A Falcão Bauer (Parte 1).pdf. Uploaded by Arthur Download as PDF or read online from Scribd. Flag for inappropriate. Materiais de Construção VOL 1 - L.A Falcão Bauer (Parte 2).pdf - Ebook download as PDF File .pdf) or read book online.


Materiais De Construcao Falcao Bauer Pdf

Author:MIREILLE BARUTH
Language:English, Portuguese, French
Country:Guyana
Genre:Academic & Education
Pages:715
Published (Last):03.03.2016
ISBN:830-8-51676-886-2
ePub File Size:16.83 MB
PDF File Size:12.64 MB
Distribution:Free* [*Registration needed]
Downloads:47721
Uploaded by: MALKA

Materiais de Construcao Vol.1 Ed.5 Falcao Bauer. Uploaded by walinton. bauer - volume 1. Copyright: Download as PDF or read online from Scribd. Flag for. livro materiais de construcao l a falcao bauer made in italy silvia colloca luxury hotels top of the world vol ii english german luis leal an auto biography madrid. 28 fev. PDF | Technical Guide for Selection of Finishing Materials for Materiais de construção. 5ª edição. Jan L A Falcão. BAUER, L A Falcão.

A partir da dcada de , foi despendido um grande esforo com a implantao de sistemas da gesto da qualidade, de recursos humanos e, mais recentemente, gesto ambiental.

Ao aliarem-se os conceitos de padronizao, gesto de consumos de materiais, de resduos e o no-conformismo com o desperdcio, pode-se ento ter a base da gesto ambiental. Em , o relatrio Brundtland Our Common Future dizia que o desenvolvimento sustentvel quando satisfaz as necessidades das geraes atuais, sem hipotecar a capacidade das geraes futuras de satisfazer as suas prprias.

CARNEIRO et al, Uma construo sustentvel se d com a diminuio dos resduos gerados, uso de produtos reciclveis e a utilizao do menor nmero de recursos naturais possveis, causando reduo nos impactos ambientais. Com isso, dois processos importantes, que caracterizam a Inovao, esto associados construo da Casa de Plstico, a coordenao modular e a construo sustentvel.

Uma das faces da placa ser de aparncia lisa e a outra nervurada, para aumentar a resistncia. O lado nervurado das placas de plstico ser preenchido com material isolante trmico e acstico isopor ou espuma de poliuretano , e uma camada de gesso, garantindo-lhe leveza e propriedades trmicas de conforto.

As placas plsticas sero montadas em uma estrutura com perfis de material plstico e um reforo estrutural em ao. O sistema hidrulico ser montado de forma convencional, com tubos de PVC de alta rigidez, colocados entre as placas. O telhado pode ser executado com qualquer material de fechamento: telhas coloniais, ecoflex, madeira, telha de plstico Poder ser executado de forma convencional, mas nesse projeto a inteno a utilizao de material reciclado.

Existe a possibilidade de utilizao de material obtido a partir da fibra de coco ou telhas de madeira de reflorestamento. O preenchimento das placas com material isolante isopor ou espuma de poliuretano , visa a promover uma proteo trmica e acstica sem perder a resistncia.

Materiais de Construção VOL 1 - L.A Falcão Bauer (Parte 2).pdf

Como acabamento, ser colocada tambm uma camada de gesso, onde poder haver a aplicao de textura, colocao de papel de parede, pintura convencional tinta ltex e at a colocao de revestimento cermico. Poder ser utilizado tambm o drywall.

Nessa fixao, devido posio dos perfis e ainda com a proteo do revestimento interno, a casa tornar-se- totalmente impermevel, no havendo a possibilidade de infiltraes. As telhas que comporo a coberta sero preferencialmente feitas a partir de fibra vegetal telha ecolgica o que garantir uma alta qualidade, e ainda, ao contrario do amianto, no transmite temperatura para o ambiente interno.

Alm disso, h ainda a possibilidade de se optar por uma coberta convencional, constituda por telhas cermicas o mesmo as telhas em madeira de reflorestamento como dito anteriormente. De montagem bastante simples dispensar mo-de-obra especializada. A casa de plstico vai contribuir para reduzir o dficit habitacional, pois apresenta vantagens competitivas em relao aos modelos tradicionais, principalmente pelo seu baixo custo.

Poder ser construda a partir de pequenos investimentos com a construo de pequenas unidades, se valendo do mesmo custo unitrio. Para fabricao de casas populares utilizam-se vrios sistemas construtivos, alguns so montados com pr-fabricados de concreto, implantando pilares em sapatas e fechando com painis, tambm, confeccionados em concreto armado, j outros, utilizam-se da estrutura metlica ou de madeira, com fechamento de madeira ou outro material apropriado.

No entanto, mesmo com a utilizao de tantos sistemas construtivos inovadores, o custo da infra-estrutura de casas populares ainda muito elevado. Com relao ao Aumento da Produtividade, para obter-se vantagens do fator de escala elas so produzidas em grandes quantidades.

Com este projeto, a Casa de Plstico poder ser construda em ciclo aberto de industrializao, e ainda, montada com as vantagens da coordenao modular. A casa assentada diretamente sobre o terreno, sem necessidade de escavaes. O terreno precisa apenas estar limpo. O terreno no precisa necessariamente estar nivelado. Foi desenvolvida uma estrutura de suporte que eleva o piso de forma que a estrutura possa se adaptar a qualquer declividade. Aps a limpeza do terreno e nivelamento das estruturas de suporte, inicia-se a colocao das placas de plstico de piso e em seguida, as de parede.

Para uma casa de 42m2, em um dia so feitos os fechamentos de piso e de paredes. No segundo dia instalada a coberta e so iniciados os acabamentos internos. Em trs dias a casa est pronta.

Dessa forma, pode-se observar a diferena para uma construo convencional, na qual seria necessrio executar escavaes, fundaes, alvenarias, pilares, contrapiso, piso, coberta etc.

Para uma mesma rea construda de 42m2 seriam necessrios, pelo menos, 15 dias de construo. Dessa forma pode-se perceber o Aumento da Produtividade e a conseqente Reduo de Custos pois com a montagem mais rpida, conseguimos diminuir o cronograma da obra e com isso minimizar gastos com aluguel de equipamentos, transporte de funcionrios, alimentao, vigia, operrios A estrutura em plstico possibilita a adoo de sistemas industrializados, fazendo com que o desperdcio seja sensivelmente reduzido.

No entanto, as vantagens na utilizao de sistemas construtivos em plstico vo muito alm da linguagem esttica de expresso marcante; reduo do tempo de construo, racionalizao no uso de materiais e mo de obra e aumento da produtividade, passaram a ser fatores chave para o sucesso de determinados empreendimentos que tenham como referncia a conscincia ambiental.

Podero ser construdas em pequenas unidades, exigindo pequenos investimentos, e podero ser facilmente transportadas para o local de montagem ou mesmo, produzidas na regio, desde que haja disponibilidade de mquinas de injeo de plstico, o que j usual na maioria das cidades brasileiras.

Ver figuras 1 e 2. Figura 1 Container de plstico.

Vista frontal e lateral Alm disso, j desenvolveu um prottipo de Chal de Plstico quarto e banheiro para aluguel ver figura 3. E uma Casa de Plstico Quarto, sala, cozinha, banheiro e varanda para uma amostra de arquitetura ver figura 4. Figura 3 Chal de Plstico. Vista frontal e lateral A empresa, que tem uma histria de sucesso empresarial baseada na inovao, est aplicando a experincia adquirida para projetar e construir a casa popular totalmente de plstico.

A construo de mdulos intercambiveis, de fcil manuseio e montagem, com boa resistncia, segura, que atenda aos requisitos ergonmicos, de baixo custo, alta qualidade e ambientalmente sustentvel ser uma soluo, que alm de comercialmente vivel, pode cumprir uma importante misso social. A produo dos mdulos, atravs da injeo de plstico em moldes, viabilizar economicamente os investimentos a serem realizados. Considerando os sucessos j obtidos com a utilizao do plstico e o desenvolvimento de novos sistemas construtivos, a empresa pretende ocupar o nicho existente para a produo de casas de baixo custo e fcil montagem.

Sero destinadas s famlias de baixa renda, mas tambm podero ser teis para montagem de casas provisrias em canteiros de obras, chals, abrigos temporrios rpidos, acampamentos, quiosques, stands, bancas de revistas e outras utilizaes, atendendo demanda de famlias removidas de zonas de risco, favelas, ou de zonas de preservao ambiental, bem como, para montagem de quiosques e stands em feiras ou praas.

Outro problema enfrentado, em reas de risco, a ocupao de espaos de preservao ambiental ou mesmo em favelas, a necessidade de retiradas dos moradores para abrigos provisrios at que as residncias estejam prontas.

Com a soluo da casa de plstico esses problemas podem ser rapidamente solucionados. A montagem das casas pode ser efetuada de forma a se obter vantagens do processo de coordenao modular. Sua produo, a partir de componentes modulares pode ser obtida a partir da denominada industrializao do ciclo aberto, com boas vantagens competitivas em relao aos processos existentes. Maior rea til: As sees das paredes de plstico so substancialmente mais esbeltas do que as equivalentes em alvenaria, resultando em melhor aproveitamento do espao interno e aumento da rea til.

Flexibilidade: A estrutura em plstico mostra-se especialmente indicada nos casos onde h necessidade de adaptaes, ampliaes, reformas e mudana de ocupao de edifcios ou mesmo de transporte da estrutura, pois a mesma desmontvel. Alm disso, torna mais fcil a passagem de utilidades como gua, ar condicionado, eletricidade, esgoto, telefonia, informtica, pois podem ficar aparentes. Alvio de carga nas fundaes: Por serem mais leves, as estruturas em plstico so praticamente auto-portantes de forma a no haver necessidade de fundaes.

Garantia de qualidade: A fabricao de uma estrutura em plstico ocorre dentro de uma indstria e conta com mo-de-obra altamente qualificada, o que d ao cliente a garantia de uma obra com qualidade superior devido ao rgido controle existente durante todo o processo industrial.

As placas so produzidas em uma indstria de plstico e os perfis metlicos j so transportados para a obra prontos para serem montados. Antecipao do ganho: Em funo da maior velocidade de execuo da obra, haver um ganho adicional pela ocupao antecipada do imvel e pela rapidez no retorno do capital investido.

D Bonding the fibers Figures 7 to 9 : Figure 3. Conference of the height of the shape of the specimens Figure 7. Cut plaid carbon fiber Figure 4. Molding of the test specimens Figure 8.

Más de walinton

Application of saturating Figure 5. Plastering of the specimens Figure 9. Application of fiber E Finishing Figure 10 : 28 days after the molding, the concrete specimens were systematically tested in axial compression test according to the Brazilian standard ABNT NBR [20] "Concrete-Compression tests of cylindrical specimen", keeping the recommended speed of implementation load of Figure 6.

Priming 0. P-value of the Kruskal-Wallis test below the significance level implies rejecting H0, accepting it otherwise.

Figure Finished with spiral roller 3. Results and Discussions Tables 1 and 2 show the results of the compressive strength values of the specimens from the concrete made with the three distinct resistance and with and without the use of carbon fibers composite. Table 1.

Más de Carla Coelho Batista

Compressive strength of tested specimens with reinforcement Figure The inclusion of carbon fibers provided the concrete of low strength, efficiency Comparasions Student-Newman-Keuls Rank Diff. P-value factor of As the Results application of carbon fibers makes use of epoxy resin, forms H 3. P- value of Kruskal-Wallis 0. P-value Group 1 e 2 3. Strengthening of structures using carbon Table 5.

Construction and Building Materials, Results v. Use of fiber-reinforced polymer composites as GL 1 reinforcing material for concrete. J Mater Civil Eng, 14 3 , pp. Durability of R2 mean rank 5. P-value international conference on durability of fiber reinforced Group 1 e 2 3. Nkurunziza, P.

Cousin, R. Masmoudi, B.

FRP adhesion in uncracked Tables 2 to 5, the P-values were less than 0. In: Proc. Durability of advanced composites in a marine environment. Int J Mater Product Technol, 19 , pp.

Conclusions [7] F. Micelli, A. The application of the laminated carbon fiber composites , From the results obtained, it was found that the gain in E. Assessing the effectiveness of embedding CFRP laminates in the near surface for structural strengthening.

FALCÃO BAUER 2008

However, it was observed do Minho, P; Teng, J. As you increase the resistance of reinforced concrete, the Engineering Structures; 27 4 : , Fatigue of CFRPs externally bonded to concrete. Materials and Structures, volume 38, n.

Whereas many of the works that are undergoing structural reinforcement are older works whose concrete has lower [11] Meneghetti, L. Fatigue life regression model of reinforced concrete beams strengthened with FRP.Aps a limpeza do terreno e nivelamento das estruturas de suporte, inicia-se a colocao das placas de plstico de piso e em seguida, as de parede.

Outros compartimentos podero surgir, pois a utilizao das placas de plstico permite a execuo de ampliaes ou reformas de forma simples e rpida. Thus, application of the carbon fibers does not affect the geometry of the structure, can be used in many different ways. P-value factor of In frantic haste, they left the chirras tied to the building, removed everything from for letter of the alphabet of about and father figure to a crew of families.

Rafael Sales de Barros. Como acabamento, ser colocada tambm uma camada de gesso, onde poder haver a aplicao de textura, colocao de papel de parede, pintura convencional tinta ltex e at a colocao de revestimento cermico.

Preciso construtiva: Enquanto nas estruturas de concreto a preciso medida em centmetros, numa estrutura em plstico a unidade empregada o milmetro.